A novela Joia Rara vem fazendo sucesso, não só pela história que é super envolvente, mais pelos figurinos divinos que são mostrados.

A história se passa no início do século XX, essa época foi definida como "a última diversão das classes altas" e esse otimismo podia ser facilmente identificados nas cores das roupas daqueles que tinham dinheiro para gastar. Eram tons pastel de rosa, azul-claro, malva, ou preto com pequenas lantejoulas pregadas em toda a roupa.




Um dos meus figurinos favoritos é o da personagem Silva, feita pela atriz Nathalia Dill. Veja o que a figurinista Marie Salles diz sobre ela: “No início, Silvia não tem dinheiro, mas se veste bem. Ela usa pantalonas de cintura alta dos anos 30 com casacos de 1910, como se os tivesse comprado em brechós. Ela é bem moderna e estilosa, usa turbantes. Depois que enriquece, passa a vestir Dior, saias lápis, basques [espécie de corpete]. Tudo com ombros estruturados e cintura marcada, de cores como preto e bronze” (fonte: revista Quem)


Através do figurino podemos perceber como existia um distanciamento entre moda para ricos e pobres. Nessa época praticamente tudo era importado, portanto roupas de classe (para ricos) vinham sempre de Paris. Podemos perceber isso através dos cortes, tecidos e outros detalhes entre roupas do núcleo pobre (Amélia) e do rico (Silvia, após casar com Franz). Nos dias de hoje essa diferença ainda ocorre, porém em uma escala infinitamente menor e por outros motivos diferentes da época da novela, já que hoje temos bons profissionais e materiais aqui dentro do nosso país.



Outra coisa que gosto bastante dessa época é que os acessórios para a cabeça eram mais utilizados. Você já parou para perceber como a moda de hoje em dia é pobre nesse aspecto? Sei que a mobilidade e a vida corrida não permitem mais aqueles belos penteados e lindos chapéus, mas acho que poderíamos usar alguma mais que arcos e fivelas :/ #desejo


A história se passa no Brasil, porém a moda daqui era toda importada de fora (e continua sendo até hoje de certa forma). Na Europa as mulheres tiveram que aderir aos cortes masculinos, pois um número considerável de homens foram para guerra e elas precisavam assumir alguns papéis profissionais na sociedade (datilógrafas, empresárias, balconistas, etc) o que seria impossível com os longos vestidos. A partir daí, a alfaiataria foi mais incorporada ao vestuário feminino. O tailleur foi uma peça que fez bastante sucesso.


É uma época muito rica de informação, não só para o vestuário mas para a história em si. O post já está enorme e eu nem falei das vedetes! Sim, elas são um capítulo a parte que prometo trazer em outro post.


7 Comentários

  1. São lindos e clássicos adoroooo
    http://www.jeitosimplesdeser.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ahhh, eu acho lindo os vestidos que a Carolina usa nesta novela. realmente eles são demais. Claro que não me imagino usando um destes porque o corpo dela é perfeitinho, mas é tudo impecável. A maquiagem, os chapéus, as roupas. Lindas!!!

    Beijos,

    Greice Negrini

    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  3. Não assisto,mas gostei das roupas. =) Bjoos

    ResponderExcluir
  4. Os looks são um caso a parti né, lindos demais

    beijos

    http://ronyalbuquerque.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. O figurino da Silvia impecável. Amei
    Ótimo dia pra vc!
    Big Beijos
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  6. Looks belíssimos, gosto dos mais antigos! *-*

    http://dallyse.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Realmente essas mulheres estão arrasando na novela.
    Também gosto dos looks da personagem da Nathália Dill ..

    http://pamlepletier.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir